Skip to content

A Moral do Artista

February 21, 2011
http://www.lulu.com/viewer/embed/EmbeddablePreviewer.swf?version=20110215124908Este ensaio tem orientação sociológica e visa contribuir para a revalorização da literatura e arte de avant-garde do século vinte, tomando como inspiração a abordagem estética desenvolvida por Samuel Beckett em seu opúsculo “Proust”. O sociólogo Lucien Goldmann assinala que a crise da objetividade literária verificada com o esgotamento do romance realista do século XIX se reflete nos escritores de avant-garde, que exprimiriam não os valores realizados ou realizáveis, mas a impossibilidade em formular ou perceber valores aceitáveis em nome dos quais pudessem dar figura poética a uma crítica da sociedade. O tema da ausência estaria na base do romance.

Sumário

A interconexão metapsicológica 11
O sujeito da expressão involuntária 13
O esnobismo proustiano como complexo 14
Para-além do freudismo 16
Centralidade do tema da desilusão 21
A forma de percepção artística 23
A moral do artista como princípio estético
Ou a necessidade de arte 27
O monólogo em “Le Temps Retrouvé” 30
Desatenção e encantamento 33
A ação sublime 37
O leitmotiv proustiano 40
A escavação poética 43
O sonho poético do Paraíso Perdido 46
O caráter fictício da alma total 52
Sentimento e Individuação 56
A Multiplicidade Plástica 58
O Tormento Recíproco 62
Amor e Sofrimento 65
O Calvário Invertido 69
O Éxtasis Artístico 73
O Modelo da Duplicação 76
O Efetivismo de Proust 79
A obra de arte como preexistente ao artista. 80
O objeto desprovido de causalidade 84
Figura trágica e voz moral 89
O tema literário do tédio 92
O Hábito Conversador como Obstáculo 94
A intuição literária constringida 97
O desejo de exibir-se 101
O prosaísmo 105
A primeira pessoa 106
Diletantismo 108
O Folhetim 111
Personalidade e Irracionalidade 114
A virtuosa fealdade 118
Notas complementares 121
Nota sobre “Vontade de Finalidade” 121
Nota sobre o episódio da “madeleine” 123
Nota sobre Proust e os Românticos 127
Nota sobre a Voz Moral em Proust 128
Nota sobre as edições das obras de Proust 129
Nota sobre o tipo de relações dos Salões proustianos 130
Advertisements
Leave a Comment

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: